Carregando

Digite para Pesquisar

Conhecendo: Algodão Egípcio, Pima e Supima

Conhecendo: Algodão Egípcio, Pima e Supima

Presente em mais de 50% das camisas encontradas no mercado brasileiro, o algodão é, também, a fibra mais utilizada no mundo. Desde roupas de cama, banho e vestuário, o algodão pode ser liso ou áspero, de fios mais grossos ou finos, com ou sem textura, justificando sua ampla utilização. Por essa enorme versatilidade e as características já conhecidas, como a capacidade de absorção, durabilidade e suavidade, existem dezenas de variações de tipos de fibras de algodão, estas quais vamos conhecer agora as principais.

Egípcio: graças às particularidades de solo e clima locais, o Egito é, hoje, o país responsável por 40% da produção de algodão de fibras longas, extralongas, finas e extrafinas no mundo. O fio egípcio tem como principais características a longa extensão e menor espessura de suas fibras, o que faz com que ela seja, também, mais resistente. Assim, o tecido torna-se macio e mantém um aspecto natural por mais tempo, colaborando também com um visual sofisticado para as peças.

Pima: seu cultivo exige grande exposição ao sol, além de climas com grande umidade e níveis de chuva bastante altos. Por isso, o Peru se tornou um dos principais exportadores desse tipo de algodão, que vem ganhando cada vez mais adeptos em todo o mundo. Suas fibras são extralongas, oferecendo muita maciez, durabilidade e maleabilidade, apreciadas na confecção de peças de vestuário como pijamas, roupas para bebês e camisas de caimento perfeito.

Supima: fechando a trinca de grandes produtores mundiais de algodão, os Estados Unidos aparecem com a Supima. Essa fibra extralonga foi chamada, no início, de algodão Egípcio americano, devido às características já citadas. Nos anos 50, teve a nomenclatura alterada e patenteada para Supima (Pima Superior). Sua produção corresponde a apenas 1% de todo o algodão do planeta, o que eleva seu preço no mercado. Entre as melhores características dessa fibra estão a durabilidade, a maciez e a capacidade de absorção de cores.

Tags:

Deixe um comentário

Your email address will not be published. Required fields are marked *